Setembro/2015

Devocional

ALGUMAS COISAS COMUNS, MAS QUE SÃO ILEGAIS NA COREIA DO NORTE - Parte 1

A Coreia do Norte é um dos países mais isolados do mundo. O país tem uma legislação rigorosa sobre atitudes consideradas simples e corriqueiras em países democráticos.

As atividades consideradas ilegais podem ser punidas com trabalhos forçados, prisão e pena de morte. Muitas das execuções são públicas.

Veja abaixo algumas atividades simples que são consideradas ilegais no país liderado por Kim Jong-un:

1) Dormir durante uma reunião: Dormir enquanto o chefe fala? Nada disso. O ministro da Defesa da Coreia do Norte foi executado com um tiro de bateria antiaérea em frente a centenas de pessoas por ter mostrado deslealdade ao presidente. Segundo o serviço secreto sul-coreano, Hyon teria adormecido durante um evento com Kim Jong-un e não cumpriu ordens.

2) Ter o mesmo nome do líder da nação: Chamar-se Dilma aqui no Brasil é permitido, por lá ter o nome Kim não pode. A proibição foi emitida há mais de 3 anos, um ano antes de que o ditador assumisse o poder no lugar do pai, Kim Jong-il. O regime totalitário, caracterizado pelo extremo culto à personalidade dos líderes da dinastia Kim, exigiu que todos os cidadãos que se chamam "Kim Jong-un" mudassem de nome “voluntariamente”, segundo o decreto, para destacar a personalidade única do “líder supremo”.

3) Ter uma Bíblia: Em 2014, o americano Jeffrey Fowle, ficou preso por cinco meses na Coreia do Norte depois de deixar uma Bíblia no banheiro de um restaurante. Fowle, 56, foi preso por violar as regras de pregação religiosa do regime. Embora haja Igrejas na Coreia do Norte, elas estão todas sob controle do Estado e o regime totalitário proíbe manifestações independentes de religiosidade.

Curiosidades da Coreia do Norte

Apesar da constituição da Coreia do Norte permitir a liberdade de expressão e da imprensa, o governo não permite isso. Críticas ao governo pela mídia são estritamente proibidos.


Motivos de Oração em Favor da Coreia do Norte

  • Louve a Deus porque mesmo após seis décadas de ditadura comunista, a Igreja norte coreana tem perseverado na fé;
  • Ore por mais abertura econômica e pela geração de mais empregos no país.